Montanhas no Brasil

Sobre uma determinada semana… Em aulas sobre relevo para a 3¬™ serie do Ensino M√©dio, respondi uma d√ļzia de vezes √† pergunta: professor, no Brasil tem montanha? Quando respondi que sim, alguns ficaram at√© desconfiados e s√≥ acabaram com a desconfian√ßa ap√≥s a explica√ß√£o. A base te√≥rica para tal segue abaixo, pois os livros did√°ticos pecam ao n√£o citar movimentos orogen√©ticos bastante antigos no Brasil (Era Pr√©-Cambriana) e tamb√©m pecam ao n√£o deixar claro que, em nosso pa√≠s, as montanhas s√£o chamadas de morros e seu conjunto de serras que se mostram velhas, desgastadas e de baixas altitudes.

10989113_1058103080871099_3107343703492833400_n

Serra do Mar, montanhas velhas com média de 800 m, resultantes da orogênese acontecida no fim do período Arqueozoico da Era Pré-Cambriana (diastrofismo huroniano) e da epirogênese acontecida nas eras Mesozoica e Cenozoica.

‚ÄúMontanha: grande eleva√ß√£o natural do terreno com altitude superior a 300 metros e constitu√≠da por um agrupamento de morros. A orog√™nese √© o ramo da geografia que estuda a origem e a forma√ß√£o das montanhas […] A Cadeia dos Andes √© uma t√≠pica cadeia orog√™nica e de relevo jovem. Isto significa que foi pouco trabalhada pelos agentes de desgaste ou erosivos. No caso das chamadas serras brasileiras, o aspecto √© bem diferente. As eleva√ß√Ķes s√£o, de modo geral, de baixa altitude e os topos bastante regularizados pelo trabalho de desgaste… Montanhas velhas s√£o aquelas que j√° sofreram o trabalho de v√°rios ciclos de eros√£o, tendo suas formas e suas altitudes bastante suavizadas e rebaixadas […] As montanhas surgidas por revolu√ß√Ķes orogen√©ticas laurenciana, huroniana, caledoniana ou herniciana [diastrofismos dentro da Era Pr√©-Cambriana] apresentam uma topografia rebaixada e intensamente desgastada… As montanhas produzidas pelo ciclo orogen√©tico alpino s√£o grandes cadeias ou cordilheiras, com picos agu√ßados e de relevo jovem. […] Na Am√©rica do Sul, tamb√©m o contraste entre as montanhas jovens da cadeia andina e as velhas montanhas desgastadas do Brasil Atl√Ęntico √© bem marcante‚ÄĚ.

GUERRA, A. T.; GUERRA, A. J. T. Novo dicionário geológico-geomorfológico. 3.ed. Bertrand: Rio de Janeiro, 2003, p. 436 a 438.