Orientação, Fusos Horários, Solstícios, Equinócios e Coordenadas Geográficas


A Terra

O diâmetro da Terra é ligeiramente achatado nos pólos e abaulado na porção equatorial, e esse formato deve-se ao processo de solidificação do magma para a formação da crosta terrestre, combinado com a força centrífuga do movimento de rotação. Tal formato é denominado de geoide mostrada no vídeo abaixo.

geoide divulgada em 2011 pelos cientistas europeus

Orientação

Em uma figura conhecida como rosa-dos-ventos (veja abaixo) são indicados rumos divididos em 4 Pontos Cardeais, 4 Pontos Colaterais e 8 Pontos Sub-Colaterais mostrados a seguir, assim como, decifrados os nomes das siglas dos referidos pontos. Entre os pontos cardeais o azimute é de 90º; entre um ponto cardeal e um ponto colateral o azimute é de 45º; e entre um ponto cardeal ou colateral e um ponto subcolateral o azimute é de 22,5º.

*Azimute é a medida angular entre o norte geográfico e a intercessão do brilho de uma estrela (medida em graus entre os pontos da rosa dos ventos).

Pontos cardeais
  • ou L: este ou leste
  • N: norte
  • O ou W: oeste
  • S: sul
Pontos colaterais
  • NE: nordeste
  • NO ou NW: noroeste
  • SE: sudeste
  • SO ou SW: sudoeste
Pontos subcolaterais
  • ENE: lés-nordeste ou leste nordeste
  • ESE: lés-sudeste ou leste sudeste
  • SSE: su-sudeste ou sul sudeste
  • NNE: nor-nordeste ou norte nordeste
  • NNO/NNW: nor-noroeste ou norte noroeste
  • SSO/SSW: su-sudoeste ou sul sudoeste
  • OSO/WSW: oés-sudoeste ou oeste sudoeste
  • ONO/WNW: oés-noroeste ou oeste noroeste

Movimento de Rotação da Terra e os Fusos Horários

Movimento que a terra executa ao redor de si própria, ou ao redor do seu eixo imaginário, no tempo de aproximadamente 24 horas (influencia diretamente na composição dos dias e noites e cálculo dos fusos horários mundiais através dos meridianos – assunto abordado adiante).

Com base no movimento de rotação, ao girar, a Terra expõe ao Sol a esfera terrestre, que tem 360º de circunferência (180º para Leste e 180º para Oeste). Considerando que o nosso planeta leva 24 horas para realizar seu movimento de rotação, veremos que, a cada hora, o Sol ilumina uma faixa de 15º na superfície terrestre (360º : 24 = 15º). Essas faixas são chamadas de fusos horários e seguindo essa lógica, cada 15º representam 1 hora.

Veja no vídeo o movimento de rotação da Terra que gira em torno de si mesma de oeste para leste a 463 metros por segundo na linha do Equador.

Na conferência do Primeiro Meridiano (Washington, 1884), adotou-se como fuso de referência o meridiano de Greenwich (GMT) em Londres, para iniciar a hora oficial mundial. Como a Terra gira de Oeste para Leste, vemos o Sol primeiro a Leste. Portanto, as horas estão sempre adiantadas no sentido Leste, diminuindo para Oeste. Cada fuso, em espaços de 15º, a Leste de Greenwich indica uma hora a mais, e cada fuso a Oeste, no mesmo espaço, uma hora a menos.

O meridiano escolhido para dar início à contagem de um novo dia foi o de 180º (o antimeridiano internacional), que é considerado a linha internacional de data (LID), pois nele se processa a mudança de um dia para outro. Foi escolhido um lugar pouco habitado, pois se um viajante cruzar essa linha no sentido Oeste-Leste (tomando-se por base de orientação os hemisférios cortados por Greenwich), ele deve acrescentar um dia (24 horas) à data atual e, se cruzá-la no sentido Leste-Oeste (tomando-se por base de orientação os hemisférios cortados por Greenwich)*, deve subtrair um dia (veja na figura que segue).

*Foi posto o conteúdo entre parêntesis, pois caso você leve em conta a direção percorrida pelo barco, por exemplo, do Japão para o Havaí (nesse caso, de oeste para leste), ao atravessar a LID terá que diminuir um dia.

Linha Internacional de data. Note que no lado oeste o dia é anterior ao dia do lado leste.

Fusos Horários do Brasil

Até 24 de abril de 2008, o Brasil possuía 4 fusos horários, mas a partir da sanção da lei nº 11.662, pelo Presidente Lula, passou a ter 3 fusos, mas em setembro de 2013 voltou a ter 4 fusos. O fuso oficial continua sendo o de Brasília (45º Oeste de Greenwich) com três horas a menos que o meridiano de Greenwich envolvendo os Estados do Sul, Sudeste, Goiás no Centro-Oeste e Pará, Amapá e Tocantins no Norte. Os outros Estados da Região Norte (maior parte do Amazonas, Roraima e Rondônia), assim como Mato Grosso e Mato Grosso do Sul no Centro-Oeste fazem parte do fuso que possui quatro horas a menos que Greenwich e uma hora a menos que Brasília. O Estado do Acre e parte sudoeste do Amazonas fazem parte do fuso 75º oeste, 5h a menos que Greenwich e 2h a menos que o fuso oficial de Brasília (vide mapa que segue).

fusosbr2

O Brasil do Horário de Verão

Com a entrada do horário de verão, o Brasil mantém seus três fusos, mas muda a disposição deles, pois as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste adiantam o relógio em uma hora. A medida provoca uma importante redução no consumo de energia (uma média de 5% nos horários de pico). Os estados das regiões Norte e Nordeste não sofrem alteração (Guia do Estudante: geografia. Acertando os ponteiros. São Paulo: Editora Abril, 2009, p. 99).

O Brasil é o único país equatorial que adota o horário de verão. No entanto isso só ocorre em função da grande extensão latitudinal (norte-sul) do país pois nenhum estado muito próximo ou cortado pela linha do equador adota o horário especial. Observe o mapa que mostra os países que adotamjá adotaram ou nunca adotaram o horário de verão. Fonte: http://conceitosetemas.blogspot.com/2008_10_01_archive.html

Movimento de Translação da Terra e os Solstícios e Equinócios

Translação é o movimento que a Terra executa (juntamente com todos os planetas do nosso sistema) ao redor do Sol. O tempo que a Terra leva para efetuar este movimento é de aproximadamente* 365 dias e 6 horas (soma-se essas 6 horas ao acrescentar o dia 29 de fevereiro nos anos bissextos – de 4 em 4 anos). *365 dias 5 horas, 48 minutos e 45 segundos.

A órbita da Terra é elíptica e isso faz com que exista um momento em que a terra esteja mais próxima do Sol (no periélio, dia 4 de janeiro, a Terra está a aproximadamente 147,1 milhões de km do Sol), e um momento em que ela está mais afastada (no afélio, dia 4 de julho, a Terra está a aproximadamente 152,1 milhões de km do Sol), portanto, o periélio e o afélio acontecem nos solstícios. O eixo imaginário da Terra inclina-se em relação ao plano da elíptica em 23º 27’ (veja figura abaixo).

O movimento de translação influencia diretamente nas estações do ano tornando-as opostas, nos hemisférios opostos, ou seja, quando é verão no Hemisfério Norte, é inverno no Hemisfério Sul, assim também acontece com a primavera e o outono (na figura anterior note que a inclinação terrestre está mais voltada para os raios solares penetrarem em uma maior área do hemisfério sul marcando o início do solstício de verão nesse hemisfério e solstício de inverno no hemisfério norte).

Veja vídeo explicativo do movimento de rotação abordado em tópico anterior e do movimento de translação influenciando os solstícios (verão e inverno) e os equinócios (primavera e outono) abordados nesse tópico.

Quando a perpendicularidade com que os raios solares atingem a Terra estiver sobre a linha do Equador, os dias e as noites são iguais em todos os pontos da terra. A esta posição, denominamos equinócio (início em 21 de março e 23 de setembro). Ele só pode ocorrer na primavera e no outono (ver figura que segue).

Quando a perpendicularidade dos raios solares sobre a Terra estiver sobre um dos trópicos (Câncer ou Capricórnio) os dias e as noites serão desiguais em todo o planeta, apresentando uma diferença máxima entre eles. Esta posição é denominada solstício e só pode ocorrer no verão ou no inverno (21 de junho ou 21 a 23 de dezembro).

A perpendicularidade dos raios solares sobre a Terra jamais ultrapassa as linhas dos trópicos. É por esse motivo que a região intertropical é a mais aquecida do planeta. Nas regiões polares, durante o período de verão acontecem os dias polares, período em que a noite não aparece por vários meses seguidos e durante os meses de inverno o fenômeno se inverte aparecendo as noites polares, onde o Sol não aparece durante meses seguidos.

Figura meramente ilustrativa e adaptada pelo autor onde as dimensões da Terra e do Sol não equivalem às dimensões reais, além de não mostrar a elipse do movimento de translação que certifica o periélio e o afélio. Fonte: arquivo pessoal do prof. Marcos Brandão.

Círculos Convencionais ou Linhas Imaginárias

Para a localização de qualquer ponto sobre a superfície do Globo, foi estabelecido um sistema de linhas imaginárias denominadas paralelos e meridianos, isto é, as coordenadas geográficas.

Coordenadas geográficas são linhas imaginárias pelas quais a Terra foi “cortada”, essas linhas são os paralelos e meridianos, através dos paralelos e meridianos é possível estabelecer localizações precisas em qualquer ponto do planeta.

As linhas imaginárias são importantes para a localização em qualquer ponto do planeta a partir das coordenadas geográficas. A figura destaca o paralelo 0º (Equador) e o meridiano 0º (Greenwich). Fonte: arquivo pessoal do prof. Marcos Brandão.

Se preferir veja vídeo que segue sobre coordenadas geográficas para entender melhor os paralelos e meridianos.

Nas coordenadas geográficas existem alguns pontos que apresentam tipos de simetrias latitudinais e longitudinais, e são denominadas de antecos (pontos no mesmo meridiano, mas em paralelos opostos), periecos (pontos no mesmo paralelo, mas em meridianos opostos) e antípodas (pontos em paralelos e meridianos opostos).

Exemplo: um ponto de coordenadas 20ºN; 60ºE, tem um anteco de 20ºS; 60ºE; um perieco de 20ºN;120ºW; e uma antípoda de 20ºS;120ºW.

Os Paralelos, a latitude e as Zonas Climáticas

Paralelos são círculos paralelos entre si tendo a linha do Equador como círculo de maior diâmetro. Os paralelos diminuem de comprimento à medida que nos afastamos da linha do Equador em direção aos Polos Norte e Sul. O Equador é o círculo máximo (40.075 km de raio) que divide a Terra em hemisférios latitudinais Norte, setentrional ou boreal e Sul, meridional ou austral.

Os paralelos determinam a distância em graus, entre qualquer ponto da superfície da Terra e a linha do Equador (coordenadas geográficas), o que se dá o nome de latitude com variação de 0º a 90º. 

Esses círculos delimitam as zonas climáticas dependendo da inclinação com que os raios solares atinjam a Terra e entre os paralelos existem os trópicos e os círculos polares.

Os trópicos são linhas localizadas a 23º27’30”. No Norte existe o Trópico de Câncer e no Sul o Trópico de Capricórnio. Entre os trópicos de Câncer e Capricórnio encontra-se a zona climática mais quente do globo, intitulada tórrida, tropical ou equatorial.

Os círculos polares são linhas localizadas a 66º32’30” a Norte e a Sul do Equador e correspondem às linhas a partir das quais acontecem os fenômenos climáticos mais frios. No Norte o Círculo Polar Ártico e no Sul o Círculo Polar Antártico. Além dos círculos polares encontra-se a zona das mais baixas temperaturas do globo, intitulada fria ou polar.

As zonas climáticas temperadas encontram-se entre os trópicos e os círculos polares – temperada do norte, entre o trópico de Câncer e o círculo polar Ártico, e temperada do sul, entre o trópico de Capricórnio e o círculo polar Antártico.

Você sabia que no Pólo Norte o sol se põe no começo de outubro? E que a aurora seguinte acontece em março? Entre essas duas datas, um crepúsculo constante se mantém enquanto a Terra gira. O fenômeno inverso acontece no Pólo Sul.

Os paralelos e a delimitação das Zonas Climáticas do Globo. Fonte: arquivo pessoal do prof. Marcos Brandão.

Os Meridianos, a longitude e seus Fusos Horários

Meridianos são semi-círculos que combinados com o seu antimeridiano, ou meridiano oposto, dividem a Terra exatamente ao meio e que se encontram sempre em dois pontos iguais (os pólos Norte e Sul). Como os meridianos tem a mesma dimensão, foi escolhido, por convenção, o meridiano de Greenwich (0º) que divide a terra em dois hemisférios: Leste ou Oriental e Oeste ou Ocidental.

Os meridianos determinam a distância em graus entre um ponto qualquer situado sobre a superfície da Terra e o meridiano de Greenwich (coordenadas geográficas). Os meridianos determinam a longitude e esta possui uma variação de 0º a 180º, como abordado anteriormente na matéria de Fusos Horários.

136 thoughts on “Orientação, Fusos Horários, Solstícios, Equinócios e Coordenadas Geográficas

  1. Oi amigão! É sempre um prazer visitar o seu trabalho que tanto me auxilia e contribui para o conhecimento acadêmico dos nossos alunos. Esta parte de cartografia ficou show! Na proxima semana este será o dever de casa dos meus alunos. Obrigada pela ajuda primorosa. Parabéns e um grande beijo para o baiano mais fofo e geográfico do Distrito Federal.

    • Você como sempre é ótima minha amiga Cris!!! Obrigado!!! Olha, estou agora no segundo (e 3º) ano com alunos que foram seus no 1º. Além deles me falarem que te ama, quando falo do blog em sala me informam que já conhecem 🙂 Olha que lindo isso!
      Um grande beijo!

  2. O site é ótimo. Com certeza será uma fonte extra para os estudos dos alunos durante o resto do ano. É bom saber que temos professores tão dedicados a sua matéria. Obrigada!

    Laura -1º ano K

  3. Eu sou aluna da professora Heleceny do Sigma, e o site tá ótimo…, é ótimo para estudar, com conteúdos bem interessantes, e que eu possa compreender melhor as matérias! Obrigada!

    Clara – 1º ano G(Sigma)

  4. Olá, sou aluna da Helceny e vim visitar o site aqui da biblioteca do sigma mesmo, adorei os videos e a matéria, muito bom! Saiba que ainda vou voltar várias vezes para pesquisas e estudar.

  5. muito bom o site, isso ajuda muito a entender a matéria, devia existir um site para cada matéria com um bom material extra. Parabéns pelo ótimo site.

    Lucas Moraes – 1º ano K

  6. Eu sou aluna da Cris!!O seu site está ótimo!! Agora eu sei um lugar onde eu posso estudar um pouco mais de Geografia!! Obrigada por criar esse site que é um ótimo local para estudar para as provas!

    Clara Veras- 1º ano G

  7. Oi, eu sou uma das alunas da Helceny, e tenho que dizer, o site é ótimo! Os conteúdos são explicados de uma maneira tão interessante que é difícil de não começar a gostar da matéria. Obrigada pelo site e continue o bom trabalho.

    Nathalia Araújo 1° K

  8. Olá Marcos, sou aluno da professora Helceny e como ja deve saber, ela comentou a respeito do seu blog e pediu para acessarmos e pediu para dar uma olhada no conteúdo de coordenadas. Achei muito bom, gostei dos outros artigos e com certeza o indicarei e voltarei a visitá-lo novamente.
    Um grande abraço.

    Gustavo, 1º k Sigma Asa sul.

  9. Eu sou aluna da profª. Helceny e adorei as informações do seu site… Muito interessante sua ideia…! Pode ter certeza que sempre que eu precisar de alguma coisa sobre geografia é aqui mesmo que vou procurar!!! Até logo e parabéns… =)

    1º ano K

  10. Olá, eu sou um dos milhares de alunos da Profª Cris, como pude prever pelo o que ela disse, o teu site oferece um material didático sobre Geografia muito diversficado e interativo, pude aprender muito mais do que a experiência em sala de aula me proporcionou. Esse post sobre Fusos Horários esclareceu todas as minhas dúvidas em relação ao assunto, espero poder aprender outros assuntos por meio deste teu bonito trabalho. Agradeço a você por divulgar essa bela ciência que é a Geografia.
    Júlio César 1º C (Centro Educacional Sigma)

  11. oi eu sou aluna da helceny, gostaria de parabenizá-lo… é muito bom saber que podemos contar com um site de qualidade para nos auxiliar no estudo da geografia… tenho certeza que voltarei mais vezes a este site que vem me ajudando tanto na compreensão de todas as aulas da prof. helceny!!!!

  12. Oi, sou aluna da Cris e ela recomendou o site, realmente é um complemento de estudos muito valioso e com certeza pode trazer um algo a mais que as vezes não é possível ver em sala. Muito bom o site (:

  13. Oi, eu sou aluna da Cris e ela recomendou o seu site. Eu gostei muito!!! É muito interessante e ajuda muito na compreenção do conteúdo 🙂 Parabéns!!

    • Júlio,
      Se entendi a sua pergunta, nós moramos nesse planeta, pois 70% das terras no planeta Terra, encontram-se no hemisfério norte. As consequências do ciclo das estações são os acontecimentos baseados nos padrões climáticos dos solstícios (verão e inverno) e equinócios (primavera e outono). No hemisfério norte as estações são bem definidas já que possuem grande quantidade de terras na zona temperada.

  14. Oi professor,
    sou aluna da Cris e adorei o site, com todas as explicações, imagens e vídeos ficou bem mais facil entender a matéria. Com certeza irei voltar mais vezes.
    Muito obrigada.
    Sofia Veras 1° D

  15. sou aluno da professora cris, adorei o seu site, acho que pode ajudar bastante na hora de tirar umas dúvidas, pois ele é muito claro, tambem é uma fonte segura, ja que a cris falou muito bem de seu site, e é sempre bom agente ter mais de uma fonte de estudos!!! obg, vou visitar bastante o seu site.

  16. parabéns pelo site, tenho certeza que irá me ajudar bastante nos estudos extras. O matérial é um dos melhores. sou aluno da cris

    Felipe Figueiredo – 1º K

  17. Parabéns pelo site, concerteza será uma ótima fonte de estudos ao longo desses anos, ajudando no entendimento da matéria.

    Gabriel de Lima 1º L

  18. Parabens professor, muito bom o seu site. Aprendi muito!!!!! Sou aluna da Cris, ela elogia muito voce e o site. Elogios merecidos.

  19. Nossa, parabéns muito bom mesmo é mais uma fonte de estudos pr todos nós .Marcos sou do 1º L ,aluna da Cris, gostei muito mesmo parabéns por esse trabalho maravilhoso!

  20. Parabéns gostei muito,conteúdo perfeito é mais uma fonte de estudos para todos nós,sou aluna da Cris, estudo no 1º L. Muito bom o seu trabalho muito obrigada por nos proporcionar isso!

  21. Parabéns, o seu site está cheio de maravilhas. Agora eu tereii mais uma fonte de estudos. Sou aluna da Cris, estudo no 1º H, adorei muito mesmo o seu trabalho.

  22. sou aluna da Helceny Cristina e tenho que dizer que este texto complementou muito bem o que eu já havia estudado em sala e o que o livro trás. Os vídeos são bem esclarecedores, e é sempre bom ver de jeitos diferentes o mesmo conteúdo!

  23. Marcos, eu sou aluno da Helceny e gostei muito do site! O que eu li hoje vai me ajudar bastante a entender a matéria e eu espero que você continue com o seu site, muito bom mesmo, você está de parabéns!
    Rodrigo Tinôco 1º I

  24. Sou aluno da Cris, e estou muito feliz e satisfeito em saber que agora tenho mais uma fonte confiavel e segura para meus estudos na geografia
    Muito obrigado e umm abraço!
    Victor Cunha Ciola, 1º ano L

  25. Oi Marcos, adorei o site! Facilita muito nos estudos, não estava entendendo muito bem a matéria, mas as informações contidas aqui esclareceram bastante o que foi dito em sala!
    Vou mandar o link para minha amiga que está viajando e só chega 3 dias antes das provas, acredito que o site vai ajudar ela bastante, assim como me ajudou.
    Larissa Campos Spínola – 1º ano A.

  26. Olá Marcos, sou aluno da Helceny do sigma sul e queria dizer que com certeza seu blog é o melhor blog de geografia atualmente e um dos melhores blogs do Brasil.

    Parabéns pelo excelente trabalho e obrigado pela ajuda.
    Rodrigo 1° A

  27. Oi baianinho querido! Sei da nossa correria, sufoco, aperreio e todos os adjetivos que possam expressar o nosso acumulo de trabalho. Tenho certeza que meus educados alunos não ficarão ofendidos quando você não tiver tempo de responder ao carinho deles. Não tem problema… O importante é manter a qualidade do trabalho e a nossa boa parceria. Gosto da sua produção acadêmica e pretendo te prestigiar sempre que puder. Um forte e carinhoso abraço!

  28. Oi, sou aluna da professora Cris! Achei um excelente trabalho e mais uma fonte para os meus estudos.Tenho certeza que usarei bastante para aprofundar o meu conhecimento.Parabéns!!
    Sarah- 1° K

  29. Oi! Parabéns pelo site. Sou professora de 5º ano e gostaria de saber se vc me tira uma dúvida? Por que os trópicos, o meridiano e os círculos polares recebem esses nomes? Desde já agradeço a atenção.

    • Eu é que agradeço o comentário Tatiana! Partindo de uma colega de trabalho fico mais feliz ainda pelo comentário.
      Vejamos se consigo te ajudar…
      Trópico vem do grego ‘tropikos’ que significa uma volta completa; meridiano do latim meridianus, formou-se a partir da expressão latina mediei die que significa “no meio do dia”; a definição de círculos polares vem da geografia de Estrabão (entre 64 a.C e 24 d.C) quando dividiu a terra em cinco zonas climáticas (círculos latitudinais).
      Boas aulas e saudações geográficas!

  30. – Passando para parabenizar o seu blog. Eu estava procurando sobre a diferença de luminosidade nos solistícios, para fazer um desenho e no seu blog encontrei o que eu queria, faroritei. oieoieoieoieoieo
    Sou estudante de Geografia pelo IFF | Instituto Federal Fluminense

  31. professor.. ouito obrigado ai por essa aula d e fuso horario .. muito boa mesma..
    si uma pergunta.. o senhor nao tem por acaso alguma lista de exercicio ou algum site que tenha bons exercicios sobre fuso horarios??
    muito obrigado mais uma vezz.. seu trabalho é excelente..

  32. Bau, primeiramente quero dizer que o blog está excelente. Você está de parabéns! Acabei ficando com a dúvida: o que é e qual a diferença entre solstício e equinócio?

    • Muito obrigado Gilbert!
      São as estações do ano que modificam de acordo com o movimento de translação e inclinação elíptica terrestre.
      Solstícios = verão e inverno
      Equinócios = primavera e outono

  33. Olá! Gostaria muito de saber como ocorre o sol da meia noite e a noite eterna e como identificar com mais facilidade a posição dos raios solares para luminosidade nas casas dependendo do hemisfério em que estou. vlw

    • Olá Bárbara,
      Segue abaixo como ocorre o sol da meia noite (noite eterna não existe – para situar melhor a posição da luminosidade, você tem que entender os solstícios e equinócios).
      Sol da meia noite:
      Entre outubro e março, um crepúsculo constante se mantém enquanto a Terra gira. O fenômeno inverso acontece no Pólo Sul. Isso se dá devido à inclinação de 23º 27’ na elíptica da Terra associado ao seu movimento de translação que determina as estações do ano.
      O que nos permite analisar isso é que devido ao círculo de iluminação nos polos o Sol pode ser visto por 24 horas devido à inclinação do eixo da Terra em relação ao plano de sua órbita, pois a luz solar incide quase que perpendicularmente sobre os polos durante seis meses de cada ano (veja figura aqui para entender melhor a incidência inclinada do sol). Entre outubro e março, o Sol não desaparece no Polo Sul e de abril a setembro, o mesmo acontece no Polo Norte, ou seja, seis meses de Sol ininterrupto que pode ser presenciado nos países da península da Escandinávia (Noruega – veja foto da cidade de Alta; Suécia veja foto de Kiruna, Finlândia e Dinamarca), além do norte do Canadá e da Rússia, em dezembro.

      Espero ter sanado a sua dúvida.

  34. Oi Marcos,
    Parabéns pelo ótimo trabalho; estou estudando para o vestibular e já abandonei os livros de geografia, só estudo pelo seu blog.
    Muito sucesso para você!

  35. Adorei esse site!!!esclareceu muuuuitas dúvidas que eu tinha.
    Muito obrigada por ser tão competente e por nos proporcionar conhecimento.
    Bjão,Camila Cardoso

Deixe uma resposta