Geografia do filme Caminho da Liberdade



Filme que mostra a fuga de sete prisioneiros do Gulag sovi√©tico situado na cidade de Ulst-Kut na Sib√©ria. A fuga se encerra em territ√≥rio indiano – pa√≠s que apesar de ter lutado ao lado dos brit√Ęnicos na Segunda Guerra (1939/1945) por ter sido col√īnia brit√Ęnica at√© depois da guerra, exerceu contradit√≥ria neutralidade anos depois da sua independ√™ncia, em agosto de 1947, no interior do Movimento dos Pa√≠ses N√£o-Alinhados*. Os fugitivos atravessaram andando aproximadamente 6.500km de um territ√≥rio in√≥spito e marcado pelo frio da Sib√©ria, deserto de Gobi na Mong√≥lia e Cordilheira do Himalaia no Tibete, al√©m de cruzar pa√≠ses que em 1940, politicamente seguiam o socialismo sovi√©tico (caso da Mong√≥lia) ou estavam em instabilidade de guerra interna e luta externa contra o Jap√£o (caso da China) ao lado dos aliados.

*O¬†neutralismo do governo de Nehru – 1947/1964 – foi ativo na lideran√ßa da √ćndia no interior do Movimento dos pa√≠ses N√£o-Alinhados, mas se mostrava como um movimento contradit√≥rio, pois havia o colaboracionismo da √ćndia com a URSS. O citado movimento se configurou na d√©cada de 1950 a partir da Carta de Bandung, que inaugurou um movimento chamado Terceiro Mundismo. Para entender melhor leia post que explica o Terceiro Mundismo¬†aqui.

Gulag – Pris√£o muito parecida com a desumanidade dos campos de concentra√ß√£o nazista. Inaugurada √† √©poca do governo Lenin (1917-1924), passou pelo governo Stalin (1924-1953) e durou at√© 1956, governo de Nikita Krushev. Servia como instrumento da ditadura de Lenin e Stalin contra qualquer pessoa que se opusesse ao regime socialista sovi√©tico, por mais banal que fosse a acusa√ß√£o. Milh√Ķes de pessoas foram presas, torturadas, obrigadas a trabalhos excessivos e passaram fome e frio. As pris√Ķes estendiam-se pela Sib√©ria e Ucr√Ęnia e prendiam tamb√©m pessoas que cometiam outros delitos (roubo, estupro, vadiagem etc).

Veja abaixo trailer do filme…

Leia e observe o mapa abaixo a dist√Ęncia percorrida – se preferir mapeie o par√°grafo abaixo no Atlas

Mapeando a geografia do filme The Way Back (Caminho da Liberdade, 2010), da pris√£o em Ulst-Kut fogem em dire√ß√£o sul para o lago Baikal e chegam at√© ele ao atravessar os montes de mesmo nome com altitudes entre 1.000 e 2.000 metros e temperaturas da aurora boreal que chegam a 40 graus negativos. ¬†Ao sul do Lago chegam √† fronteira da Mong√≥lia e atravessam todo o planalto de mesmo nome do pa√≠s (altitudes em torno de 1.000 metros) e o deserto de Gobi passando a territ√≥rio chin√™s bem perto do final da muralha da China (altura da prov√≠ncia de Gansu). Andaram ainda para atravessar toda a prov√≠ncia chinesa de Qinghai, chegando ao Himalaia pelas montanhas de Nan Shan (entre 4 e 6 mil metros) at√© chegar ao Tibete* e sua capital Lhasa. Da√≠ foram encaminhados para a √ćndia. Provavelmente entraram na fronteira indiana que fica entre But√£o a oeste e Mianmar a leste.

Atravessaram 4 tipos climáticos: polar, frio de montanha, temperado e tropical; e 5 tipos de vegetação: taiga (floresta de coníferas), vegetação herbácea de transição, vegetação herbácea de montanha, deserto e savana indiana.  

*O Tibete, antes de 1949, era independente. Só em 1950, depois da revolução comunista de Mao Tse Tung (1949), foi anexado ao regime comunista chinês que se tornou aliado do regime stalinista soviético. A China durante a II Guerra lutava contra a invasão japonesa (para essa luta, internamente houve uma trégua entre o Partido Nacionalista e o Partido Comunista que disputavam uma guerra civil pela tomada de poder).

A linha vermelha do norte em direção ao sul mostra caminho percorrido pelos fugitivos no mapa.

28 thoughts on “Geografia do filme Caminho da Liberdade

  1. Prezado Marcos,
    Sou tamb√©m professor de Geografia. Leciono no mais antigo estabelecimento de ensino de Osasco, o “Col√©gio Nossa Senhora da Miseric√≥rdia”.
    Quero dar os parab√©ns sobre sua pesquisa a respeito do filme “The Way Back”(Caminho da Liberdade), EUA/2011.
    Para o p√ļblico leigo fica um pouco d√≠ficil entender a longa trajet√≥ria realizada pelos fugitivos saindo da antiga URSS e chegando at√© a √ćndia!!!
    O seu texto é bem elucidativo. Além do mais, o desenho da rota que você traçou no mapa da Eurásia , facilita o expectador entender os mais incríveis acidentes geográficos por onde os fugitivos passaram.

    • Ol√° Airton,
      Obrigado pelo comentário. Partindo de um colega fico feliz (e lisongeado) em ter conseguido mapear o caminho dos fugitivos em direção à liberdade.
      Sempre que assisto filmes desse tipo/g√™nero procuro por onde posso indicar elementos geogr√°ficos para meus alunos. Al√©m disso, esse filme me impressionou pela dist√Ęncia percorrida e a perseveran√ßa dos prisioneiros para fugir do regime stalinista.
      Tento abrir uma se√ß√£o de filmes para aulas de geografia aqui no blog, mas voc√™ sabe que nessa nossa vida de professor quase moramos na escola que lecionamos…
      Boas aulas geogr√°ficas!

  2. Referência: Blog de Cinema - Diário do Nordeste

  3. esse filme, Caminho da Liberdade e o
    filme Natureza Selvagem foram o filmes
    que mais me impressionaram,
    Fant√°sticos.
    Na minha opini√£o mereciam o OSCAR.

    Parabéns pela pesquisa.

  4. tai uma das coisas que deveria ser obrigatorias passar uns filmes como este em escolas/ cadeias/reformatorios/funda√ßao casa… li√ßao de obstinidade coragem e principalmente sociedade, coopera√ßao convivio e sem a necessidade de um centavo se quer, que pelo visto √© o que separa todos os sentimentos dentro de nos esquecido..amei e vou retornar a ver..

    • Eduardo,
      Eles atravessaram clima polar, semi-√°rido/semi-des√©rtico, frio de montanha at√© chegar ao clima tropical. As respectivas vegeta√ß√Ķes s√£o: tundra, floresta de con√≠feras, vegeta√ß√£o de transi√ß√£o herb√°cea, deserto, vegeta√ß√£o de montanha at√© a savana indiana.

  5. Assisti o filme hoje e fiquei impressionado. Como adoro geografia fui logo a internet pesquisar a rota, e achei teu blog parab√©ns pelos coment√°rios e o tra√ßado no mapa para orientar a pesquisa . Este √© o tipo de filme que poderia ser usado para despertar o interesse nos alunos em sala. poderia gerar discu√ß√Ķes nas quest√Ķes de politica, hist√≥ria, geografia, sociologia entre outros temas , maravilhoso.

  6. O site é interessante. Contudo, cabe um reparo importante
    . A √ćndia n√£o era de forma alguma neutra na Segunda Guerra. Fazia parte do Imp√©rio Brit√Ęnico e, como tal, participou ativamente da guerra, na ilhas do Pac√≠fico, sobretudo, ao lado das for√ßas aliadas, com grande contingentes de indianos formando as unidades combatentes brit√Ęnicas. Parcelas do Ex√©rcito indiano tamb√©m participaram da guerra na Europa, ap√≥s a invas√£o da Normandia pelos aliados.

    • Obrigado pelas palavras e corre√ß√£o Nilson. O papel de neutralidade na pol√≠tica externa indiana acontece depois da independ√™ncia (1947). O trecho foi reescrito pautado em MAGNOLI, Dem√©trio. Rela√ß√Ķes internacionais: teoria e hist√≥ria. S√£o Paulo: Saraiva, 2004, p. 286 e MAGNOLI, Dem√©trio. O mundo contempor√Ęneo. S√£o Paulo: Atual, 2008, p. 254.

  7. Ol√° Marcos. Assist√≠ o filme “Caminho da Liberdade”, hoje no fim da tarde…Estava chovendo aqui em Florian√≥polis, SC…E s√≥ me restava assistir um bom filme. Caminho da Liberdade, j√° haviam me recomendado, visto de minha aprecia√ß√£o e admira√ß√£o por geografia. Como o colega Andr√© Santos, sempre que assisto algum filme, ou document√°rio com esse perfil, sempre busco na net mais informa√ß√Ķes…Parab√©ns por seu blog, bem completo e aplicado ao ensino…E quando tem algum “erro” de situa√ß√£o social ou pol√≠tica na cronologia…vejo que tens alguns colaboradores que de urg√™ncia, corrigem, para que nada se perca e sua pesquisa fique mais completa, auxilando a popula√ß√£o estudante…Continue assim, virei um de seus admiradores….Sucesso e felicidades.

    • Obrigado de verdade Marco Aur√©lio! Acho que a diferen√ßa aqui quem faz √© o leitor, pois tenho em todos eles colaboradores para os assuntos postados. S√£o muitos assuntos e n√£o tenho condi√ß√£o de sozinho saber tudo e acompanhar cada atualiza√ß√£o de conte√ļdo, por isso agrade√ßo a cada coment√°rio e sugest√£o.
      A minha ideia é que esse sítio contagie cada vez mais jovens estudantes, para que uma informação de qualidade e senso crítico chegue para todos, e não só para quem pode pagar uma escola particular.
      Tenho a convicção que todas as pessoas têm um papel social e o meu é esse. Sou professor na acepção do termo e a parte que me cabe é formar jovens cada vez mais justos.
      Obrigado mais uma vez, pois coment√°rios como o seu alimentam nosso sonho e parafraseando o grande Raul Seixas, “um sonho que se sonha s√≥, √© s√≥ um sonho que se sonha s√≥, mas sonho que se sonha junto √© realidade…”
      Felicidades e sucesso para você também!

  8. Eu sou aluno do terceiro ano do ensino m√©dio, assisti ao filme dia 5 de mar√ßo de 2012 e no dia seguinte recomendei a minha prof. de geografia, porque retrata justo o que estamos estudando que √© a Segunda Guerra e a divis√£o de pa√≠ses pelos regimes capitalistas e socialistas e neste mesmo dia, 6 de mar√ßo, li este document√°rio poque estava procurando o mapa do caminho percorrido pelos personagens do filme e fiquei super impressionado pela clareza com que voc√™s explicam tudo, os pa√≠ses que eles passaram e clima que enfrentaram at√© sua chegada a √ćndia, por isso meus sinceros parab√©ns pelo blog pelo trabalho e que continue assim porque √† partir de hoje voc√™s ganharam mais um admirador, meus parab√©ns!

  9. Oi marcos parab√©ns pela pesquisa assisti esse filme e 7 anos no tibet e fiquei impressionado com os acidentes geogr√°ficos com paisagens deslumbrantes. Vc acredita que hj poderiamos fazer esse trajeto nessas regi√Ķes ou elas continuam em conflitos internos. Ser√° que algu√©m j√° refez essa viajem tanto do primeiro como caminho da liberdade como em 7 anos no tibet

    abracos

    • Obrigado Omar!
      As regi√Ķes que os fugitivos passaram n√£o est√° em conflito e o territ√≥rio mais fechado politicamente √© a China. Que eu saiba ningu√©m fez essa viagem novamente pela obriga√ß√£o de passagem em locais bastante in√≥spitos. Quanto ao filme 7 anos no Tibet tem um bom tempo que assisti (acho que se passa em Lhasa, capital do Tibet), mas o territ√≥rio tibetano desde a revolu√ß√£o tocada por Mao Ts√© Tung √© de dom√≠nio chin√™s.
      Abraço,

  10. Ol√°! Estava pesquisando no google para ver o trajeto feito pelos fugitivos e achei seu blog.
    E encontrei também questionamentos sobre a veracidade da travessia como descritos no filme.
    Você acha que pode não ser possivel fazer uma travessia daquelas, com o clima e as altitudes que eles suportaram como você respondeu a um comentário? Sem contar a escasses de alimento e água claro.
    Parabéns pelo blog. Abraço!

    • Obrigado pelo elogio ao blog!
      Quanto ao caminho percorrido, o filme teve como base a abordagem do polon√™s Slavomir Rawicz, descrita no livro Caminho da Liberdade e l√° ele informa que essa ‘saga’ durou 1 ano. Portanto, √© dif√≠cil, mas poss√≠vel segundo os sobreviventes.

Deixe uma resposta