Caros Leitores,

O estudo da geografia é objetivado via cinco conceitos-chave que guardam entre si forte grau de parentesco, pois todos se referem à ação humana modelando a superfície terrestre: espaço, paisagem, região, lugar e território.

O espa√ßo geogr√°fico como conceito maior √© tido nos posts deste blog como locus da reprodu√ß√£o das rela√ß√Ķes sociais de produ√ß√£o, isto √©, o espa√ßo da morada do homem, reflexo e condi√ß√£o social, experienciado de diversos modos, rico em simbolismos e campo de lutas, tornando-se cada vez mais multidimensional.


Mostramos nos textos que a tarefa inicial do ge√≥grafo √© tornar o conceito maior da disciplina, o espa√ßo, assim como seus outros quatro conceitos-chave, de f√°cil compreens√£o, decifrando-os quando se revelam as pr√°ticas sociais dos diferentes grupos que nele produzem, circulam, consomem, lutam, sonham, enfim, vivem e fazem a vida caminhar…

A geografia enquanto disciplina estuda a sociedade atrav√©s da espacialidade das rela√ß√Ķes sociais e suas territorialidades, assim como as modifica√ß√Ķes que o homem imprime na natureza, no intuito de modificar a realidade que o cerca pela via de uma maior inser√ß√£o social.

Portanto, a realidade do conte√ļdo geogr√°fico transcende a simples visualiza√ß√£o do concreto da paisagem. Isso porque, na real concep√ß√£o atual de Geografia: a) o espa√ßo √© indissoci√°vel da no√ß√£o de tempo; b) a vis√£o antropoc√™ntrica da Geografia considera o Homem ser social, o que nos obriga √† considera√ß√£o de todo o conjunto complexo que √© a realidade humana, em suas diferentes dimens√Ķes: social, econ√īmica, pol√≠tica, cultural, enfim.

Adaptado de CORRÊA, Roberto Lobato. Espaço: um conceito-chave da geografia. In: CORRÊA, R. L. (e outros orgs.). Geografia: conceitos e temas. 14ed. Rio de Janeiro: Bertrand, 2011 e MONTEIRO, Carlos Augusto Figueiredo. O real e o mítico na paisagem do Grande Sertão. In: MARANDOLA, E.; GRATÃO, L. H. B. (orgs.). Geografia & Literatura: ensaios sobre geograficidade, poética e imaginação. Londrina: EDUEL, 2010.

Imagem do cabeçalho GEOBAU Рparte de globo terrestre do Museu da Arte Histórica do castelo Milão de Sforzesco, Itália. Foto: Marcos Brandão em jul 2009.

Matérias sobre redes sociais ligadas ao autor deste blog: Correio Brasiliense em 2011  e Correio Brasiliense em 2012 РEntrevista do autor do blog ao Portal Wohub e Jornal Campus da FaCom, UnB.

Os textos desse Blog est√£o pautados na Lei Federal 9.610 de 19 de fevereiro de 1998 (Direitos Autorais):

T√≠tulo II: das obras intelectuais – Cap√≠tulo IV (Das Limita√ß√Ķes aos Direitos Autorais), Art. 46. inciso III afirma que ‚ÄúN√£o constitui ofensa aos direitos autorais: a cita√ß√£o em livros, jornais, revistas ou qualquer outro meio de comunica√ß√£o, de passagens de qualquer obra, para fins de estudo, cr√≠tica ou pol√™mica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor e a origem da obra‚ÄĚ.
Fonte: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9610.htm

Este Blog atende ao que prop√Ķe a Lei 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (Diretrizes e Bases da Educa√ß√£o Nacional)¬†que¬†em seu Cap√≠tulo II, se√ß√£o I, Art. 22 afirma que: A educa√ß√£o b√°sica tem por finalidades desenvolver o educando, assegurar- lhe a forma√ß√£o comum indispens√°vel para o exerc√≠cio da cidadania e fornecer-lhe meios para progredir no trabalho e em estudos posteriores.

254 thoughts on “

  1. Professor, o blog é ótimo, parabéns (:
    Mas o que eu precisava mesmo era de ajuda na materia do Washington, tem algum livro ou site que poderia me ajudar?
    vlw

  2. seu site t√° √≥timo professor, muito bem organizado. Queria que todos os professores seguissem seu exemplo pois o livro n√£o trata os assuntos principais da prova com tanta profundidade como este site. Acredito que todos do 2¬ļ B agradecem a sua iniciativa. Valeu Brand√£o!!

  3. Professor, percebe-se que o senhor tem como of√≠cio algo de que realmente gosta e em que est√° sempre se esfor√ßando para tornar-se melhor. Agrade√ßo em nome de todos os alunos que este blog visitam e que as suas aulas assistam. Afirmo que o maior ganho √© o do senhor, porque est√° sendo capaz de evoluir seus conhecimentos, auxiliar centenas de pessoas… e ainda ganhar dinheiro com isso… hahaha Parab√©ns pelo capricho e pela dedica√ß√£o. At√© mais.

    • Obrigado de cora√ß√£o pelas suas palavras Bianca.
      Voc√™ tem raz√£o quando afirma que gosto do que fa√ßo e que tenho o objetivo de ajudar meus alunos (e outros alunos que aqui visitam e n√£o s√£o meus), pois com eles aprendo a cada dia mais e as publica√ß√Ķes daqui me “obrigam” a estar sempre atualizado nas minhas aulas. Realmente √© um ganho muito grande das duas partes (docente/discente).
      Quanto ao assunto dinheiro com o blog… hahaha! A gargalhada √© grande e inversamente proporcional aos ganhos, pois acredite que n√£o recebo nada por isso. O que me faz postar cada vez mais √© a satisfa√ß√£o de ajudar, ver voc√™s crescendo criticamente a cada dia e, muitas vezes, escrevendo aqui par√°grafos como esse que me faz emocionar e sentir que est√° valendo a pena!
      At√© mais e agrade√ßa a todos os seus colegas “que este blog visitam e que as [minhas] aulas assistem”.

  4. 0i Professor .
    Gostaria de saber para colocar em meu trabalho, Quais são as consêquencias de um vazamento de um vulcão ?
    Agradeço se puder me ajuda o quanto antes. Obrigada !

    • Ol√° Jennifer,
      Quando falamos em atividade dos vulc√Ķes, o mais apropriado √© chamar esse ‘vazamento’ de erup√ß√£o vulc√Ęnica.
      Quanto √†s consequ√™ncias, vai desde tremores de terra no caso de erup√ß√Ķes causadas pelo atrito entre placas tect√īnicas, polui√ß√£o devido √† quantidade de gases emitidos na regi√£o afetando popula√ß√Ķes no entorno regional do vulc√£o (muitas vezes tendo que ser retirada essa popula√ß√£o local), at√© a interrup√ß√£o dos voos nos aeroportos (caso recente da Isl√Ęndia) significando um preju√≠zo de milh√Ķes de d√≥lares para as companhias e atividades diretamente (e indiretamente) ligadas a esse tipo de transporte.
      Espero ter ajudado tão rápido como você pediu!
      Agradeço a visita.

      risco de morte devido o calor emitido pela fumaça e pela lava;
      4 –

  5. Magina.
    Eu que agradeço por ter me ajudado, pois tenho que entregar esse trabalho rapido, tem muitas coisas aqui que no google não tem, ou não se acha corretamente.
    O bom que achei o site seu ūüôā hehe

    Aproveitando e desculpa o incomodo!
    – Qual os riscos ambientais relacionados √° Geologia ocorrem somente em virtude de cat√°strofes que resultam de atividades vulc√Ęnicas e terremotos ?

    -No Brasil algum dia, estamos sujeitos a eventos catastr√≥ficos. Como terremotos devastadores e erup√ß√£o vulc√Ęnicas perigosa ?

    • Ent√£o j√° que gostou divulga e vota no top blog! As respostas para suas perguntas…

      Riscos ambientais relacionados √† geologia imediatos √† erup√ß√£o vulc√Ęnica est√£o ligados a degrada√ß√£o do solo.
      No Brasil n√£o h√° possibilidade de cat√°strofes tect√īnicas pelo pa√≠s estar situado no centro-oriental da placa Sul-Americana.

  6. vc nasceu em bras√≠lia…nossa escola est√° promovendo uma semana cultural em dezembro …e a nossa equipe tem que encontrar a biografia de um escrito nascido em brasilia…estamos tendo a maior dificuldade em encontrar.. estamos anciosos por sua resposta…caso vc n√£o tenha nascido..conhece algum… desde j√° agrde√ßo a aten√ß√£o.

    • Obrigado pela visita, e respondendo a sua d√ļvida…
      Não nasci em Brasília Lorena, sou baiano de Salvador/Ba e estou morando na capital federal há 2,5 anos. Por ter pouco tempo aqui não tenho a pessoa que você procura para indicar.

  7. Prezado BAU,

    O que voc√™ tem achado dos recentes esc√Ęndalos do PT, relativos a quebra de sigilo na receita, a pris√£o do governador e o caso da ministra da Casa Civil vinculado √† Dilma? N√£o √© muito esc√Ęndalo em uma data pr√≥xima √† elei√ß√£o?

    • Oh meu caro amigo Andr√© Palmito. Satisfa√ß√£o encontr√°-lo aqui!
      Quanto aos esc√Ęndalos, apesar de estarmos acostumados – independente dos partidos que acontecem -, fico extremamente indignado e externo isso em sala para meus alunos, pois n√£o devemos nunca achar que “√© normal” a corrup√ß√£o, mesmo porque sai do nosso bolso. Pago um montante de imposto que s√≥ faz aumentar minha revolta em rela√ß√£o a esses planos de poder pol√≠tico (seja PT/PMDB; PSDB/DEM) sem nenhuma ideologia.
      Quanto √† elei√ß√£o 2010 e os esc√Ęndalos (Ver√īnica Serra, governo do Amap√° e Israel, filho de Erenice Guerra) s√≥ reflete o plano de poder que o PT planejou e est√° dando certo. Acredito que mesmo h√° tr√™s semanas da vota√ß√£o, isso n√£o afeta a elei√ß√£o de Dilma no 1¬ļ turno, pois a diferen√ßa no √ļltimo tracking √© de 32 pontos de diferen√ßa em rela√ß√£o a Serra (isso gra√ßas ao Lula fen√īmeno de aprova√ß√£o, 79%). Para mudar isso (reforma pol√≠tica ampla, geral e massiva), nem o povo mais pobre, nem a grande maioria da classe m√©dia – que √© extremamente desinformada – t√™m a politiza√ß√£o necess√°ria para discernir desde as alian√ßas desastrosas, at√© tais acontecimentos que s√£o apartid√°rios, j√° que foram similares a acontecimentos em governos anteriores (independente da quantidade comparativa – No colarinho branco, quem rouba um quinh√£o, rouba um milh√£o. A diferen√ßa desses ladr√Ķes est√° na oportunidade para subtrair do er√°rio).

      Espero ter respondido porque como sou do partido da honestidade e da correção, isso dá uma boa discussão.
      Abraço

      • A preocupa√ß√£o √© de estarmos voltando no tempo, com planos de governos similares a de Joaquim Roriz e ACM, que se baseiam no populismo, mediante doa√ß√£o de lotes, esmolas, programas p√£o e leite e bolsa fam√≠lia, no qual nada do que √© dito, informado e muitas vezes investigado, atingem ou diminuem a popularidade de tais governos. Ou seja, s√£o tidos como deuses. N√£o h√° questionamentos. Um abra√ßo.

  8. Mais uma vez agradeço a iniciativa de sintetizar o conhecimento que aprendemos nos livros de geografia em textos menores e de melhor compreensão, pelo menos na minha opinião.
    Aproveito a oportunidade para divulgar o meu blog, no qual falo de v√°rios assuntos, mas ultimamente tenho dado prefer√™ncia para a pol√≠tica ūüôā A todos que se interessarem -> http://gameiro-writer.blogspot.com/

    Gabriel, 3o E – Sigma Norte
    Abraço a todos.

    • No governo do PSDB/Serra o Bolsa Fam√≠lia continuar√°, e aumentar√° segundo o candidato. Portanto, isso √© uma prerrogativa eleitoral que faz ganhar votos. Se fosse o contr√°rio, o PSDB j√° estava usando esse v√≠deo em sua campanha.

  9. Eita professor arretado de bom !! j√° diz o ad√°gio: “baiano n√£o nasce, estreia” kkk . Agora o DF conhece e reconhece o valor de quem √© capaz, de quem luta por novos saberes, de quem visualiza uma educa√ß√£o de qualidade. Pena que a Bahia perdeu esse g√™nio da Geografia!! Quem sabe o congresso ganhar√° um digno representante , √© s√≥ esperar !!

    • Muit√≠ssimo obrigado pelas palavras! Me orgulho muito da fam√≠lia baiana que tenho, tia Liginha!
      Nunca esqueço que a Bahia me deu régua e compasso e aqui estou no DF traçando o que verdadeiramente acredito para a educação.
      Beijos em todos aí

  10. Professor, o seu blog √© realmente muito bom! Os flashes s√£o √≥timos para uma melhor compreens√£o do assunto e os textos auxiliam muito os meus estudos. Tem apenas 2 anos que eu passei a me interessar por Geografia e o seu blog (e, sem d√ļvida, as aulas da Cris tamb√©m) me incentiva bastante! Principalmente a parte de Geopol√≠tica! Continue assim. Visitarei sempre! O site j√° foi pros meus ‘favoritos’!

    • Desculpe Pedro, mas a maioria do conte√ļdo de tal texto – sem autor e com tradutor desconhecido – encaixa-se em um monte de bobagens ao comparar o governo petista como comunista/fascista (???) e achar que o aumento da d√≠vida p√ļblica, a corrup√ß√£o, a exporta√ß√£o de commodities e a falta de saneamento foi exclusividade do governo Lula. Sarney, Collor e FHC que o digam ou atirem a primeira pedra.
      Todos os governos desde a redemocratização em 1985 tiveram sérios problemas. Ainda estamos engatinhando na democracia, mas o caminho trilhado nos dá a certeza que estamos indo para frente (o Brasil é um dos países com a imprensa mais livre do mundo), não exclusivamente por causa de partidos políticos, e sim por uma série de fatores que fazem parte desse complexo processo.
      Quanto ao texto, n√£o d√™ import√Ęncia a cartas an√īnimas.
      Em tempo, os dados sobre analfabetismo est√£o incorretos, pois diminuiram no governo Lula.
      Abraço

  11. Professor, o Tratado de Maastricht foi uma resposta à reunificação alemã só porque foi criada sem a fusão de soberanias ? Só por isso ?
    Obrigado

    • Sim Matheus. A resposta dada estava ligada √† desconfian√ßa (maior da Gr√£-Bretanha) de que ap√≥s a unifica√ß√£o alem√£ os Estados estariam sujeitos a uma “Europa Germ√Ęnica”.
      Voltando um pouco na hist√≥ria para melhor entender, o Tratado de Maastricht (1993) atualizou o plano do Diplomata franc√™s Jean Monet (que presidia a CECA) na d√©cada de 1950 (veja p√°g. 122 do livro), a partir do Plano Schuman que procurava exatamente uma trajetoŐĀria de fusaŐÉo das soberanias francesa e alemaŐÉ, rompendo a loŐĀgica de conflito nacional que prevalecera ateŐĀ entaŐÉo (essa l√≥gica conflituosa se dava pela disputa da soberania/lideran√ßa na europa). Foi uma resposta √† reunifica√ß√£o porque pela via da fus√£o era prejudicial √† Alemanha, pois “sacrificava o seu precioso marco [da reunifica√ß√£o] e o privil√©gio de uma afirma√ß√£o aut√īnoma na cena mundial no altar da alian√ßa estrat√©gica com a Fran√ßa” (MAGNOLI, 2008, p. 163).

      Referência:
      MAGNOLI, Dem√©trio. O mundo contempor√Ęneo. 2.ed. S√£o Paulo: Moderna, 2008.

    • Gabriel,
      Nas aulas dessa semana expliquei às minhas turmas o acontecimento que por aqui, mesmo que tente, não dá para te dar a total dimensão dessa invasão.
      Resumindo da forma mais simples, posso afirmar que o Estado não podia (nem pode) mais ficar refém do crime organizado, inclusive de comandos dados de dentro de presídios para aterrorizar a população.
      A resposta do Estado com a opera√ß√£o policial acontecida no Complexo do Alem√£o merece destaque porque a invas√£o foi a partir da estrat√©gia de intelig√™ncia das pol√≠cias (militar, civil, bope, fuzileiros navais e ex√©rcito), em disparar o m√≠nimo de tiros poss√≠vel para n√£o atingir inocentes com balas perdidas. Mesmo assim, v√°rios problemas est√£o acontecendo pelos abusos da pol√≠cia e informa√ß√Ķes escondidas pela Secretaria de Seguran√ßa do RJ (para entender melhor leia esse link http://mariafro.com.br/wordpress/?p=22087 ).
      Existem e existirão diversos problemas para o morador das favelas, mas com a instalação de UPPs (Unidades de polícia pacificadora) nas favelas tem dado certo.
      No Alem√£o, o m√≠nimo da vida come√ßa a andar novamente e servi√ßos que n√£o chegavam √†s ruas por causa do tr√°fico est√£o voltando √† normalidade (limpeza da rua e coleta de lixo, entrega de encomendas, com√©rcio local…). Portanto, mesmo com todos os abusos policiais acontecendo, podemos enxergar mais pontos positivos do que negativos do jeito que foi e est√° sendo condiuzida a opera√ß√£o.
      Para entender melhor o processo histórico do Complexo do Alemão segue link http://tinyurl.com/2vyc6wv
      Espero ter ajudado, mesmo sendo simplista e sucinto em um assunto complexo e multifacetado.

  12. Professor Marcos, como conterr√Ęneo, quero te desejar um feliz dia de Yemanja. Os soteropolitanos v√£o dominar esse pa√≠s.
    Abraço.

    • ūüėČ Acredito no (bom sentido do) dom√≠nio dos nordestinos desde quando come√ßamos a emigrar para outras regi√Ķes!
      E quando morava em Salvador, todo 2 de fevereiro estava no Rio Vermelho comemorando Yemanj√°!
      Abraço Luiz.

  13. Bom dia! Bau, estou a quase dois meses longe do Brasil e gostaria muito de saber o que esta por tras de toda essa crise no Egito. Por aqui, nada ou quase nada è publicado nos jornais, na tv nao ha um canal especifico de noticias que eu consigo entender e tudo que eu pesquisei ate agora, so me da noticias da atualidade por la e nao a verdadeira causa do conflito. Bem, se voce puder me ajudar me passando alguns sites de pesquisa que voce usa, tambem ja è um otima fonte de noticias para mim. Muito obrigada desde ja, Beatriz (aluna Sigma ate ano passado 3 ano D)

  14. Parabéns professor Marcos! Hoje quando a Cris disse que esse blog ajudaria nos estudos, não pensei que seria tanto. Imagino o trabalho que deve dar pra mantar o blog atualizado. Você merece o sucesso que este blog está fazendo, é realmente muito bom! Mas uma vez, parabéns! (:

  15. Parab√©ns Marcos!! O site √© repleto de assuntos interessantes, e al√©m do mais nos ajuda a entender o conte√ļdo ministrado em sala de aula.

    Gabriel Vargas, 1¬ļ K SUL (Prof:. Cris).

  16. Ol√° professor Marcos

    Sou aluna da Cris e fico muito feliz em poder contar com um material t√£o bom para complementar o conte√ļdo dado em sala de aula. Queria parabeniz√° – lo pelo trabalho realizado. Achei uma forma excelente e criativa de ajudar os alunos de geografia. Parab√©ns !!!

    Sarah Santos – 1¬ļ K

  17. oi, professor ! Entrei no blog como o senhor tinha sugerido para n√≥s e eu fiquei impressionada, n√£o sabia que dimens√Ķes tinha tomado o seu blog :O fico feliz em ter aula com um professor t√£o conhecido e respeitado ūüôā Parab√©ns !

    • Obrigado mesmo J√©ssica. Me orgulho muito em ministrar aula para voc√™s! O blog d√° um trabalho danado, mas o prazer √© imenso em poder facilitar a mat√©ria passada em sala e ler palavras como essas que voc√™ escreveu.

  18. Professor,
    eu não achei o resumo de geopolítica sobre a formação do império americano do livro do Demetrio Magnoli, cap 5, está com outro nome ou realmente não tem?
    obrigada (:

  19. Virei leitor ass√≠duo, muita coisa interessante e atual√≠ssima, o melhor √© que eu posso tirar as d√ļvidas pessoalmente (rsrs); h√° muitos sites de professores no ar, mas poucos usam essa ferramenta com tanta maestria. Forte abra√ßo e parab√©ns pelo excelente trabalho…

    Ps.: Espero ansiosamente pelos textos sobre a “primavera √°rabe”, ouvi um comentarista pol√≠tico usar esse termo para se referir aos levantes no Norte da √Āfrica, numa compara√ß√£o com a Primavera dos Povos de 1848…eu, sinceramente, n√£o espero por “democracias” nessa regi√£o; seja por raz√Ķes pol√≠ticas seja por raz√Ķes culturais acho mais f√°cil que grupos isl√Ęmicos fundamentalistas mais organizados tenham a chance de ascender ao poder…..e vc? (n√£o tenho pressa pela resposta) valeu!

    • Graaaande Magn√£o,
      Um coment√°rio desse cal√£o de um professor do seu gabarito, me deixa bastante lisongeado! Obrigado!

      J√° ensaiei escrever sobre a “primavera √°rabe”, mas o escasso tempo n√£o permitiu ainda. Tamb√©m li autor se referindo √† Primavera dos Povos… Corroborando o que voc√™ escreveu, n√£o acredito em democracia nos moldes do que estamos acostumados a entender e praticar o que √© um Estado democr√°tico por direito, com todas as liberdades que o comp√Ķem. No Norte da √Āfrica, eles ainda v√£o penar muito para chegar a um processo democr√°tico ao menos perto do que me refiro, pois o povo/as lideran√ßas partid√°rias ainda n√£o est√£o organizadas para tal (isso requer – muito – tempo) devido √† opress√£o executada por l√≠deres que est√£o/estavam a 30/40 anos no poder. E mesmo que o fundamentalismo isl√Ęmico tome o poder (caso mais particular do Egito) acho positivo – o mundo ocidental tem que entender que o Isl√£ cerceia algumas liberdades, mas o mu√ßulmano se sente bem assim (os organismos supranacionais tem apenas que fiscalizar o desrespeito aos Direitos Humanos – caso mais particular do Ir√£).
      Enfim, para mim todas essas mudanças mostram que os Estados do mundo capitalista globalizado não permitem (nem aceitam) mais regimes autocráticos, e sendo assim, clamam por mudanças sejam elas para um regime menos autoritário ou até totalmente democrático. O importante é que haja transição Рa sucessão de líderes e poderes é sadia e o povo local tem que ser consultado disso.

      Abraço,

      ps: Magnão é professor de história no Centro Educacional Sigma/DF e um colega que converso bastante sobre assuntos histórico-geopolíticos mundiais.

  20. Professor, quais são os elementos principais que devo saber caso caia sobre o caso do Egito ao da Líbia como tema de redação no vestibular ?

    • Mari,
      Por ser professor de geografia, n√£o sou a pessoa mais indicada para te dar diretriz de reda√ß√£o para o vestibular. Mas posso te ajudar informando-lhe que para uma reda√ß√£o sobre o assunto, voc√™ precisa formar uma opini√£o mais cr√≠tica sobre os levantes sem cair em algumas “armadilhas” da imprensa quando informam que as revoltas s√£o demonstra√ß√Ķes de plena democracia ou que as liberdades ser√£o similares √†s do mundo ocidental… Em resumo, entender os acontecimentos significa formar uma opini√£o sobre o assunto entendendo que o ‘mundo mu√ßulmano’ √© bem diferente do ‘nosso mundo ocidental’ (depois de formada a opini√£o escreve sobre isso que facilita a constru√ß√£o de ideias).

      Para uma ajuda escrevi sobre o mundo √°rabe em http://marcosbau.com/geopolitica/breve-historico-do-mundo-arabe-e-os-recentes-levantes-no-oriente-medio/

    • Como pessoa, n√£o tenho nada contra. Como pol√≠tico tem seus pr√≥s e contras, e isso significa uma complexidade t√£o grande que n√£o daria para dissertar aqui.
      Cuidado com os colares nas joalherias, Lindsay. Tor√ßo para que voc√™ resista. ūüôā

  21. P√ī Bau!!!
    Estou fazendo uma pesquisa para um artigo da faculdade e irei usar algumas informa√ß√Ķes disponibilizadas no site como referencial te√≥rico…
    Parabéns Cara!!!
    E quando é que seu Bahia vai ganhar um título?
    Cuidado com queda!!!!!
    Forte abra√ßo…

  22. Ah Professor Bau
    Aguardo seus comentários sobre a nova configuração geopolítica mundial depois da morte de Osama Bin Laden.
    Excelente material de estudos!!!!
    Um abração amigão!!!

  23. Professor,

    Para a geopol√≠tica mundial, que guerra foi mais importante: a primeira, com o nascimento da URSS e ascens√£o dos EUA como pot√™ncia mundial incontest√°vel ou a segunda, com o “in√≠cio” da Guerra Fria e fim dos imp√©rios coloniais?

  24. Oi, professor! Tudo bom? Fui aluna sua no Sigma em 2008, hj to morando em S√£o Paulo e fazendo Biologia. Estava procurando informa√ß√Ķes a respeito do relat√≥rio Rebelo quando, no http://www.codigoflorestal.com, encontrei um coment√°rio seu e fiquei super feliz com a coincid√™ncia! haha Enfim, ainda n√£o tenho uma opini√£o formada sobre o assunto.. entendo a vis√£o dos ruralistas da impossibilidade dos pequenos produtores de pagarem pela reposi√ß√£o das RLs e as APPs e tamb√©m da contraprodutividade da retirada de lavouras, nesse caso tamb√©m em grandes propriedades, para regularizar essas √°reas de prote√ß√£o. Com certeza esses s√£o empecilhos que n√£o podem ser negados pelos ambientalistas. Entretanto, como cidad√£ comum simpatizante da id√©ia de preserva√ß√£o e como estudante de Biologia, tamb√©m entendo perfeitamente a necessidade, cada vez mais urgente, de maior rigidez na regulariza√ß√£o dessas √°reas de prote√ß√£o ambiental. O que voc√™ acha que poderia ou deveria ser feito para solucionar ou ao menos amenizar esse impasse? Gostaria muito de saber sua opini√£o (:
    Muito obrigada
    Beijo
    Luísa (3 ano K 2008)

    • Ol√° Lu√≠sa,
      √Č muito bom encontrar ex-alunos e saber os caminhos que seguiram na universidade!
      Quanto ao problema do ‘C√≥digo Rebelo’, o governo quer votar uma lei important√≠ssima (a Lei que ainda vigora √© a de 1965 e a MP de 1996) sem a discuss√£o necess√°ria e com isso podemos estar legalizando eternamente o desmatamento em √°reas cr√≠ticas (encostas e margens de rios por exemplo).
      De outro lado tivemos vários governos desde o primeiro código (1934) que nada fizeram para fiscalizar o desmatamento e agora com o Código Florestal 2011, era como se o Estado brasileiro assumisse a mea culpa disso e compensasse os pequenos (anistia total), assim como, de certa forma, os médios e grandes proprietários, pois esses só teriam que replantar o que desmataram em 20 anos.
      O maior problema que vejo é que sempre tivemos um Estado indiferente e inoperante quanto ao meio-ambiente e agora não se tem como cobrar dos produtores o reflorestamento previsto em lei, pois isso inviabiliza a atividade de maior volume do país que é a produção agropecuária.
      Estamos em um grande impasse. Enxergo um caminho, onde a Uni√£o teria que assumir o replantio e fornecer subs√≠dios (como nos EUA e Europa) e compensa√ß√Ķes para os agricultores produzirem sustentavelmente e dentro da lei (n√£o acho que anistiar completamente o produtor seja o caminho, nem permitir que ele continue produzindo em √°reas de muito risco ambiental – encostas e a 10 metros da mata ciliar).
      D√° uma lida nesse documento escrito por profissionais que entendem do assunto e veja se eles n√£o tem raz√£o: http://www.amazonia.org.br/arquivos/384216.pdf
      Espero ter conseguido em poucas linhas emitir opinião em um assunto tão complexo e polêmico (usei uma aula inteira no assunto biomas discutindo isso).
      At√© mais! Qualquer coisa √© s√≥ postar ūüėČ

  25. Marcos,
    Estive em seu site, e vc está de parabéns, estou cursando o ultimo ano do curso de Geografia da Universidade de Minas Gerais, e fiquei encantada com os temas e o modo como faz a abordagem de assuntos complexos e atuais, de uma maneira simples e de fácil compreensão.
    Isso faz com que mais pessoas possam ver o outro lado da Geografia, que é capaz de observar e compreender os aspectos nacionais e internacionais em todos os seus patamares.

    Att mais, valeu!!

    • Helen,
      Antes de mais nada, seja bem-vinda à ciência geográfica com sua graduação e parabéns, colega!
      Muito obrigado pelas palavras e voc√™ – como est√° no √ļltimo ano da gradua√ß√£o – j√° deve ter se apaixonado pela geografia como eu… Desde que me formei esse caso de amor que dura alguns anos tem sempre se renovado!
      Aprendi a enxergar geografia em tudo e tento levar para meus alunos uma abordagem cada vez mais ampla e cr√≠tica, para que eles n√£o percam o interesse pelo entendimento de mundo como escreveu com maestria o saudoso mestre Milton Santos, quando explicou o h√≠brido do espa√ßo pelos sistemas de objetos e a√ß√Ķes, fixos e fluxos e etc inclusive em outros autores.
      Até breve, pois espero que volte e navegue a vontade!

  26. Oi amig√£o! Sou muito limitada nessas coisas de Twiter, etc. Vi seu coment√°rio sobre oMilton Santos. Saudades do “Neg√£o”! Sei da minha ousadia em referir ao maior Geogr√°fo do Brasil assim. Mas, ele era assim mesmo. Dizia que n√£o gostava de falar f√°cil, mas era humilde e profundamente humano. Tive o privil√©gio de participar de muitos encontros com Ele. Uma das sua frases mais marcantes, que ainda norteiam meu pensamento Geogr√°fico foi: “A burguesia n√£o quer igualdade, ela quer privil√©gios”. Eu, voc√™ e alguns poucos, trabalhamos contra algumas “alfinetadas” pontuais dele e procuramos fazer um mundo com pessoas melhores, mais comprometidas com a igualdade social. Nosso trabalho de educadores nos induz a isso e sei que, embora √°rduo, ainda conseguimos muitas coisas com nossos queridos e generosos alunos. Que as lembran√ßas do grande Milton Santos continuem a fortalecer o nosso cotidiano por uma educa√ß√£o que promova o exerc√≠cio livre e respons√°vel da pleno da cidadania pelos nossos alunos. Assim como Ele, estamos fazendo nossa parte na Hist√≥ria da Geografia!
    Um forte, carinhoso e admirável abraço para o Baiano mais Geográfico que conheço. Parabéns pela lembrança oportuna.
    Cris

Deixe uma resposta